sexta-feira, 7 de Outubro de 2011

Encerramento do Projecto



O projecto Hortas Pedagógicas implementou as últimas hortas de Agricultura Biológica nas escolas de Sintra no ano lectivo que terminou em Junho de 2011. Este projecto, iniciado no ano lectivo 2006/2007, enquadrou-se no Plano de Actividades desenvolvido pela Agência Municipal de Energia de Sintra com a Divisão de Educação da Câmara Municipal de Sintra e em parceria com as Juntas de Freguesia.


Foi com muito prazer que colaboramos com todos os coordenadores de agrupamentos e professores de escolas no desenvolvimento dos trabalhos, cujos resultados são visíveis tanto nas escolas como neste blogue. Esperamos ter contribuído para uma maior consciência ambiental de todos e acima de tudo para o desenvolvimento pessoal das crianças que são os decisores do futuro.


A AMES deixa mais uma vez os parabéns às escolas que abraçaram este projecto, mantendo a disponibilidade para o acompanhamento das hortas pedagógicas e das suas actividades.

segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

EB1 Sabugo e Vale de Lobos


A AMES esteve na EB1 Sabugo e Vale de Lobos para entregar a placa identificadora do Projecto, que foi colocada ao pé do trigo.

Os pés-de-feijão também espreitam, apesar de tímidos.



Parabéns ao ATL da EB1 Sabugo e Vale de Lobos pela sua Horta Pedagógica!

quarta-feira, 6 de Julho de 2011

Resultados na EB1 Casal do Cotão

A AMES esteve na semana passada na EB1 Casal do Cotão para entregar a placa identificativa do Projecto, onde constatou os resultados das sessões práticas.



Parabéns à EB1 Casal do Cotão pela sua Horta Pedagógica!

terça-feira, 14 de Junho de 2011

EB1 Agualva nº3

A AMES esteve na semana na EB1 Agualva nº3 para entregar a placa identificativa do Projecto Hortas Pedagógicas.Nos talhões, apenas se encontram feijoeiros, sendo que os restantes legumes foram germinados em pequenas estufas nas salas de aula.

Parabéns à EB1 Agualva nº3 pela sua Horta Pedagógica!

terça-feira, 7 de Junho de 2011

EB1 Rio de Mouro nº 1




A AMES esteve ontem na EB1 Rio de Mouro n.º 1, onde colocou a placa identificativa do Projecto.






Parabéns à EB1 Rio de Mouro n.º 1 pela Horta Pedagógica!

sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Sessões práticas na EB1 Sabugo e Vale de Lobos



A AMES esteve esta semana na EB1 Sabugo e Vale de Lobos, onde foi implementado o Projecto com a colaboração da Associação de Pais.


Duas turmas de ATL limparam os seus talhões e semearam feijão-verde, couve, tomate, pepino, trigo e alho.





Parabéns à EB1 Sabugo e Vale de Lobos pela sua Horta Pedagógica!

segunda-feira, 16 de Maio de 2011

Sessão prática na EB1 Massamá nº 1







A AMES efectuou, durante a semana passada, sessões teóricas e práticas na EB1 Massamá nº 1.












Duas turmas de ATL semearam alface e acelga, adubaram e regaram os talhões.











Parabéns à EB1 Massamá nº 1 pela sua Horta Pedagógica!

terça-feira, 3 de Maio de 2011

Acção de formação Agrobio

A AMES proporcionou, no passado sábado dia 30 de Abril, uma acção de formação dirigida aos Professores do Projecto Hortas Pedagógicas, dada pela Agrobio, da qual a AMES é associada.

Esta formação consistiu num enquadramento da Agricultura Biológica (AB) através da formação em: conceito de AB, breve historial da AB, produção agrícola, qualidade e segurança alimentar, regulamentação, controlo e certificação, e a AB em Portugal - situação actual. Outros assuntos abordados foram a fertilidade do solo e a sua fertilização e conservação em AB, assim como o controlo de pagas, doenças e adventícias.

Com esta oferta formativa, a AMES pretende contribuir para o enriquecimento da experiência dos Professores envolvidos na implementação do Projecto na sua escola que demonstraram interesse em desenvolver os seus conhecimentos nesta área, como ferramenta de utilização futura a um nível não só profissional como pessoal.

segunda-feira, 11 de Abril de 2011

Sessões teóricas e práticas na EB1 Queluz nº 2

Na seamana passada a AMES esteve também na EB1 Queluz nº 2 para efectuar as sessões teóricas e práticas do Projecto Hortas Pedagógicas com os 1ºs anos, escola que implementou o Projecto no ano passado.




Todas as turmas tiveram que limpar o seu talhão de ervas daninhas secas e pedras.




Uma das turmas transplantou feijoeiros...

...outras semearam-nos......e todas regaram depois de tapadas as covas.




Parabéns à EB1 Queluz nº 2 pela sua Horta Pedagógica!

sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Sessões práticas na EB1 Casal do Cotão

Esta semana foi a vez da EB1 Casal do Cotão de receber as sessões práticas do Projecto. Para além de limparem o seu talhão, as turmas transplantaram e semearam alguns legumes.

sexta-feira, 1 de Abril de 2011

Sessões Probio

A AMES promove, como associada da Agrobio, as sessões Probio sobre Alimentação Biológica e Saudável nas escolas que implementaram o Projecto Hortas Pedagógicas no ano lectivo passado. Esta parceria tem como objectivo a dinamização e enriquecimento deste Projecto nas escolas que já implementaram uma horta no seu espaço com conceitos biológicos e com o apoio da AMES.


Hoje foi a vez da EB1 Cacém nº 1:

Foram também distribuídas maçãs biológicas pelos alunos e Professores que assistiram às sessões:


Parabéns à EB1 do Cacém nº 1 pela sua Horta Pedagógica!

quinta-feira, 31 de Março de 2011

Sessões práticas na EB1 Agualva nº 3

A AMES esteve ontem na EB1 Agualva nº 3 para realizar as sessões práticas com todas as turma do ensino básico. . . Os alunos dedicaram-se à limpeza dos seus talhões, tendo arrancado as ervas e as pedra que ali se encontravam. As turmas de 4º ano ainda conseguiram semear feijão-verde e alface.

segunda-feira, 21 de Março de 2011

Dia Mundial das Florestas

A AMES esteve presente na acção de sensibilização para a importância da biodiversidade e ecossistemas naturais que decorreu hoje na EB1 das Azenhas do Mar.Na sequência da oferta de adubo orgânico para o efeito, esta acção foi inscrita no Movimento Plantar Portugal, como forma de adesão a esta importante iniciativa.
Mais
aqui.

terça-feira, 15 de Março de 2011

Semana da Primavera Biológica

No próximo Sábado, 19 de Março, às 11h00, a AGROBIO inicia a Semana da Primavera Biológica no Mercado Biológico do Jardim de Algés, oferecendo uma pequena hortícola ou aromática a quem quiser começar uma horta biológica.

Serão também realizados mini-workshops com a demonstração de técnicas usadas em horticultura familiar (compostagem, extractos de plantas), mercado de produtores biológicos com provas de produtos frescos e transformados, e mostra e troca de sementes de variedades tradicionais, com a presença da Associação Colher para Semear.

A Semana da Primavera Biológica é uma iniciativa do Movimento Plantar Portugal contando com o apoio da AGROBIO.

quinta-feira, 3 de Março de 2011

Sementeiras de Março

Segundo a Agrobio, as sementeiras em Março, para a zona centro do País são: abóbora, alface, alho-porro, beterraba, cebola, chicória, couves, ervilha, espinafres, feijões, melancia, melão, nabiças, nabo, pepino, rabanete, salsa e tomate. Plante alho-porro (semeado em Fevereiro), batata, cebola, couve-portuguesa, couves repolho e lombarda (sementeira de Dezembro) e tomate (semeado em Janeiro).

.

Para as hortícolas mais pequenas (ex. cebola, alface, brócolos, couves), a sementeira pode ser feita num tabuleiro e as melhores plantinhas obtidas são depois repicadas para vasos individuais, onde se desenvolvem até à transplantação. A repicagem deve ser feita na altura em que surgem as primeiras folhas verdadeiras (a seguir aos cotilédones, que são parecidos com folhas mas não têm o formato típico das folhas da espécie). Quatro semanas mais tarde as plantas precisam de um pouco de fertilizante, que pode ser chorume de urtiga (1kg plantas inteiras para 10 litros de água, deixar durante 1-2 semanas) ou vermicomposto diluído na razão 1:9 (volume).
.
As hortícolas maiores, como o tomateiro, a beringela, a abóbora, o pimento, o melão, o feijão, a ervilha, devem ser semeadas directamente na terra ou em vasos individuais. Atenção às espécies que não toleram bem a manipulação das raízes e devem ser semeadas em vasos biodegradáveis (ver blogue O Quintal Bio).

. Pode ser útil para facilitar a germinação, particularmente para feijões, ervilhas, abóboras, melão e cenouras, imergir as sementes em água morna durante 24 horas antes de as semear. Entre a sementeira em alfobre e a plantação em local definitivo, conte com 6 a 8 semanas para o desenvolvimento das plantinhas. Manter um diário das datas de sementeira, datas de germinação, origem das sementes permitirá, ao longo do tempo, melhorar os métodos de sementeira e identificar sementes com melhor poder germinativo.


Altica Repelente para a altica e a lagarta da couve: infusão de absinto (Artemisia absinthium) (100g / l), pulverizar pura, à tarde.

Lagarta da couve Insecticida para a mosca da couve e a mosca branca: piretro (Tanacetum cinerariifolium) e arruda (Ruta graveolens) - extractos fermentados, preparados separadamente, diluídos a 10%.

.


Fonte: O Quintal Bio n.º 3, Agrobio, Março 2011

quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

Colher Para Semear

A AMES, como associada da Colher Para Semear, recebeu, na sequência da consulta do Catálogo de Variedades 2010, sementes para as novas escolas do Projecto. E elas são: tomate do campo de Évora, feijão-verde manata de Azeitão/Setúbal, pepino verde claro de Luzianes/Odemira, salsa comum e coentros de origem nacional.

Assim, as escolas do Projecto passarão a ser guardiãs destas variedade nacionais, uma vez que a Colher Para Semear - Rede Portuguesa de Variedades Tradicionais tem como objectivos "inverter a situação actual de contínua perda de biodiversidade genética agrícola, por meio da recolha, cultivo e catalogação das variedades tradicionais ainda existentes; contribuir para o conhecimento do nosso património vegetal; promover o uso de variedades tradicionais em agricultura biológica; estimular o uso de legumes esquecidos, para uma maior diversidade alimentar; defender a segurança alimentar continuando a semear as nossas variedades tradicionais."

segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011

Sessões práticas na EB1 das Lopas

Esta semana a AMES deslocou-se à EB1 das Lopas, uma escola que implementou o Projecto no ano lectivo passado, para fazer as sessões da horta pedagógica com as duas turmas de 1º ano.

No talhão estão couves, favas e ervilhas já crescidas, enquanto que a parte por semear foi limpa pela turma da manhã, sendo retirada a erva daninha.



Já a turma da tarde dedicou-se a criar armadilhas para insectos nocivos à horta: água açucarada em recipientes para colocar nos limites do talhão.
.
Parabéns à EB1 das Lopas pela sua Horta Pedagógica!

sexta-feira, 28 de Janeiro de 2011

Horta Biológica - mais algumas dicas

Num comentário de um horticultor experimental ao post sobre dicas para uma horta biológica, é dada mais, desta feita, para apanhar moscas:
.
"Numa garrafa plástica (pode ser de água) colocar no fundo matéria orgânica em decomposição numa solução liquida, quanto mais mal cheirosa melhor, fechar a garrafa e fazer furinhos à volta, suficientemente largos para caber uma mosca, no fim, pendurar a garrafa. As moscas são atraídas pela matéria orgânica em decomposição e conseguem encontrar os buracos para entrar dentro da garrafa, mas já não conseguem saír e ficam encurraladas, acabando por morrer."
.
Fica então mais uma sugestão às escolas que agora se preparam para as sessões práticas do Projecto Hortas Pedagógicas e para as sementeiras de Fevereiro. Outras sugestões poderão ser:
  • Solução de tabaco Dois punhados de folhas secas (200g) ou de pontas de cigarros, fervidos 15 a 20 minutos em 2 litros de água; acrescentar sabão, misturar e deixar arrefecer antes de filtrar; diluir com 5 litros de água e aplicar uma vez por semana. Eficaz contra a broca das hastes do milho, lagartas, afídeos, moscas e gorgulhos, assim como contra carrapatos nos animais.
  • Pimenta-malagueta Picar uma chávena de pimenta-malagueta (cuidado para não esfregar os olhos), acrescente 2 litros de água, deixar de molho na água por dois ou três dias ou ferva por 15 minutos; acrescentar sabão em pó ou lascas de sabão, misturar e filtrar. Aplicar uma vez por semana durante a estação seca. Durante a estação húmida, aplique três vezes por semana. Eficaz contra as lagartas, os afídeos e as formigas.
  • Piretro Secar meio quilo de flores recém abertas, esmigalhe as flores secas, ferver 15 a 20 minutos em 2 litros de água. Acrescentar sabão, misturar e filtrar antes de usar. Eficaz contra os afídeos, as moscas brancas e as cochonilhas.
  • Mamão Juntar 1 kg de folhas de mamoeiro, duas colheres de chá de querosene e deixar de molho em 10 litros de água por três horas. Filtrar e salpicar as plantas. Eficaz contra várias pragas.
  • Cinzas de madeira e de debulho de arroz Juntar as cinzas de debulho de arroz ou madeira queimada (eucalipto e cipreste são as mais eficazes). Salpicar as cinza ao redor das plantas jovens. Continuar a salpicar cinzas novas por duas ou três semanas até que as plantas estejam bem estabelecidas. Outra alternativa é fazer uma vala com 8 a 10 cm de largura ao redor do canteiro inteiro e enchê-la com cinzas. Eficaz contra roscas, caracóis, lesmas e mariposas-do-nabo.

Atenção: muito cuidado ao fazer e usar os pesticidas naturais. Use uma panela velha, que não seja mais usada para cozer alimentos e mantenha-a bem longe das crianças. Use luvas ou sacos de plástico nas mãos. Qualquer planta tratada com os pesticidas naturais devem ser lavadas com água antes de ser usada.

Fonte: Ecodesenvolvimento

segunda-feira, 17 de Janeiro de 2011

Sementeiras de Janeiro e Fevereiro

Com o ano novo e com a chuva menos frequente, há muitas espécies hortícolas que podem ser semeadas na horta: segundo a Agrobio, é altura de alfaces, cenouras, nabos, favas, cebola, couve portuguesa, espinafre, nabiças, nabos, rabanetes, salsa e tomate; já a Urze Biológica acrescenta alho-francês, batatas, beterrabas e abóboras.

.

Alface A Lactuca sativa é uma planta hortense utilizada na alimentação humana desde cerca de 500 a.C.. De fácil cultivo, sendo no entanto o seu principal requisito a humidade constante do solo, mas sem estar encharcado; quando semeada em solo definitivo é mais robusta e resistente às pragas, mas ocupa o solo durante muito tempo. Colocar 2 a 3 sementes em pequenas covas com 30 cm de distância entre si e desbastar quando estas tiverem cerca de 4 folhas. Consocia-se bem com cebolas, morangos, aipo, couve, pepino, cenoura e rabanetes.

.

Um truque: semear em sulcos de cebola verde apanhada - o composto existente nos sulcos das cebolas alimenta as alfaces e repele os coelhos; no Verão, as alfaces já germinadas precisam de sombra.

.

Cenoura Existem mais de 100 variedades diferentes de Daucus carota que variam em tamanho e cor, podendo ser tão pequenas quanto 5 cm e tão grandes quanto 90 cm, e variando de 1 a mais de 5 cm de diâmetro. Em geral, as sementes de cenouras cultivam-se em local definitivo desde o final do Inverno a meados do Outono, a uma profundidade de cerca de 3 a 5 mm, nos meses de Fevereiro a Outubro, em sulcos com 20x10 cm entre si. Desenvolve-se bem quando consociada com alface e tomateiro.

.

Um truque: cebolas, alhos-porro, alecrim, absinto e salva actuam como repelentes da mosca da cenoura.

.

Fonte: Manual do Professor, AMES, 2009

.



As couves, o aipo, a ervilha e o tomate beneficiam-se mutuamente quando consociadas; a salsa dá-se bem na vizinhança do tomate; a abóbora 'aprecia' a vizinhança da ervilha e do feijão; o espinafre dá-se bem junto ao aipo, batata ou couve; o alho dá-se bem com a alface.

.



O rabanete repele o escaravelho da batateira; a menta, o rosmaninho, a salva e o tomateiro repelem as lagartas e a traça da couve; as chagas repelem afídeos e a mosca branca; para prevenir a mosca da couve, plante fundo e faça amontoa, espalhe serradura ou cinza entre as plantas, retire os restos de culturas anteriores do terreno e não utilize estrume fresco.

.

Fonte: Boletim electrónico Portal Bio nº1, Agrobio, Janeiro 2011

terça-feira, 4 de Janeiro de 2011

Preparação da horta #2

No regresso à escola, e enquanto as condições climatéricas não permitem avançar para a horta, o preparo do terreno é um dos factores que contribuem para o êxito da horta. O local deve ser limpo e livre de pedras através da escarificação, amontoa ou capina. Após a sua limpeza, revolve-se a terra com uma enxada para que fique bem fofa e, por fim, emparelha-se o terreno com o ancinho.
.
Outras sugestões de actividades para preparar o talhão são:
  • Criação de iscos e barreiras Para se apanharem as moscas brancas, fazer quadrados de cartão com cerca de 30 cm de lado, pintados de laranja ou amarelo brilhante e revestidos com óleo mineral.
  • Película de alumínio Os afídios, cicadelas, escaravelhos do feijão e tripes serão desencorajados quando se espalha uma película de alumínio sobre a terra em redor das plantas, assim como pássaros e pequenos animais.

Fontes: Newcomb, D. , A Horta Familiar – A mini-horta intensiva, Publicações Europa-América 1991